Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Ao contrário do que muios pensam, a alfafa não é apenas comida de cavalo. Trata-se de uma planta comestível e medicinal que também pode ser conhecida pelo nome de alfafa verdadeira, alfafa de flor roxa, mela dos prados ou ainda luzena.

De nome científico mendicago sativa, a planta pode ser encontrada facilmente para comprar em mercados, feiras livres, farmácias de manipulação e lojas de produtos naturais na sua forma natural ou de preparo para saladas.

Benefícios e propriedades

A planta é amplamente usada na medicina alternativa como uma forma de tratamento para nervosismo, ansiedade, cansaço, problemas urinários, estresse, fadiga, falta de apetite, má digestão, doenças do fígado, problemas nos rins, cistite, asma, pressão alta, escorbuto, úlceras nervosas, reumatismo, artrose, artrite, antiabortivo e anemia.

Alfafa para tratar doenças naturalmente

Foto: Pixabay

Seus benefícios são possíveis em decorrência de suas propriedades, que envolvem sua ação como diurético, digestivo, calmante e depurativo, além de sua composição, uma vez que a alfafa é rica em nutrientes, principalmente ferro e potássio.

Com poucas calorias, o alimento é repleto de proteínas que podem ser encontradas não só nos brotos, mas nas folhas e flores. É excelente para desintoxicar o fígado, tratar feridas, lavar os cabelos, entre outras coisas.

É rica em clorofila, cálcio, vitaminas C e K, ácido fenílico, ferro, zinco, cobre, fósforo, manganês, entre outras substâncias que contribuem para seus benefícios. É um excelente antioxidante que ajuda a reduzir o colesterol ruim, previne a formação de coágulos sanguíneos e também o surgimento de doenças degenerativas dos olhos, além de alguns tipos de câncer.

Para quem deseja emagrecer é um excelente alimento, pois além de diminuir a retenção de líquidos, elimina o sódio em excesso no corpo e é baixo em calorias e em gorduras. Por ter saponina, funciona no intestino como um emulsificante de gordura que ajuda o corpo a não absorver a gordura, mas a eliminá-la.

Como preparar o chá de alfafa

Para preparar o chá de alfafa, deve-se usar sempre as folhas secas ou as raízes, secadas na sombra – para que não murche e perca as qualidades terapêuticas.

Para preparar você vai precisar de:

– 2 colheres das de sopa de erva – folhas e raízes.

– 1 litro de água

Em um recipiente, coloque a água e leve ao fogo. Quando começar a ferver, adicione as folhas e raízes da alfafa e deixe por mais algum tempo, e então desligue. Tampe e deixe a mistura repousar por aproximadamente 10 minutos. Em seguida, coe e consuma um copo de chá de alfafa durante quatro dias na semana, sempre intercalando e repetindo a dose outras vezes.

Outras formas de consumo

O broto de alfafa é bastante consumido na forma de salada, devendo ser lavado e temperado a gosto para o consumo.

Efeitos colaterais e contraindicações

Não foram encontrados efeitos colaterais relacionados ao consumo da alfafa e de seu chá, mas o consumo está contraindicado aos pacientes que fazem tratamentos que tenham anticoagulantes como aspirina ou varfarina.

Deve-se evitar também a ingestão de uma grande quantidade dos brotos, pois possuem alcaloides.

Veja mais!