Publicado por Katharyne Bezerra
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Sentir a boca seca pode até parecer uma simples falta d’água. Mas, na verdade, pode ser uma alerta para algo mais sério no organismo. A xerostomia, conhecida pela não produção de saliva, é originada pela falta de líquido, mas pode também ser uma reação da boca, avisando que o corpo está com deficiência de vitaminas. Além de ser uma resposta ao uso exagerado de certos medicamentos, ou até algo mais sério, sendo um sinal para algumas doenças.

Quais os sintomas da xerostomia?

A boca seca não é o único sintoma presente na xerostomia, pelo contrário, o paciente que se encontra com essa doença pode apresentar outras características que revelam a existência da enfermidade.

Secura na garganta, saliva mais viscosa, aumento de infecções bocais e da faringe, crescimento da placa bacteriana, acarretando mau hálito, úlceras na região bucal e o aparecimento e/ou evolução de cáries.

Ainda como sintomas, os doentes podem sentir mudanças no paladar e encontrar dificuldades para falar e deglutir. Além disso, a xerostomia pode acarretar no aparecimento de outras doenças que atacam a gengiva e os dentes.

Como ela surge?

Através, na maioria das vezes, da desidratação. Mas também pode ser acarretada pelo fato de que algumas pessoas costumam respirar pela boca. Outros fatores que contribuem para o surgimento da xerostomia são: o álcool, a nicotina e o uso de medicamentos, suplementos e de alguns enxaguantes bucais, que possuem álcool em suas composições. O stress agudo também aparece como uma forma de permitir o aparecimento da doença. Em casos de quimioterapia ou tratamento por radiação, na área do pescoço/cabeça, inclusive raios-x dentários, o fato da boca seca é tido como comum, mas que também merecem atenção e cuidados.

Xerostomia - Tratamentos naturais para boca seca

Foto: Reprodução

Cuidados essenciais para o tratamento da boca seca

Em casos onde o uso exagerado de medicamentos é a causa da xerostomia, o indicado é procurar o médico responsável pela receita que você acompanha. Sendo assim será possível o profissional diminuir a quantidade do medicamento, não alterando a eficácia no tratamento e nem prejudicando a saúde da sua boca.

Caso não seja possível a diminuição dos medicamentos que causam a insuficiência das glândulas salivarias, o médico pode receitar outros remédios que supram essa necessidade. Por exemplo, existe um spray de saliva que podem ajudar a umedecer a boca e auxiliar no fluxo da saliva. Ou então, ele pode receitar o uso da pilocarpina, que ajuda a estimular a produção de saliva.

Alternativas mais naturais são: a ingestão de mais água, a utilização de antissépticos orais sem álcool, acompanhado de uma boa limpeza bucal mais completa com, pelo menos, duas escovações por dia, auxiliadas ao uso de fio dental.

Tratamentos naturais

Há quem prefira tratar da xerostomia a base de remédios caseiros. Para quem opta por essa opção, duas receitas são consideradas ótimas alternativas no tratamento da boca seca. São métodos preparados com o xilitol – um tipo de açúcar em pó -, a água de gengibre ou, até mesmo, o gengibre picado para mastigação.

Água de xilitol

Adicione um pouco de xilitol em uma jarra de água, deixe conservar. No período da noite, tome alguns goles ao acordar com a boca seca. Esse remédio ajuda não só a aumentar a saliva, como também a melhorar a saúde dos dentes e da gengiva.

Água de gengibre

Coloque 20 g de raiz de gengibre em um recipiente contendo um litro de água e em seguida leve ao fogo por cerca de 10 minutos. Deixe esfriar, coe e beba várias vezes ao dia. O benefício do gengibre se dá, pois a raiz possui o poder de aumentar a umidade da boca e ajuda nos processos digestivos.

Veja mais!