Publicado por Michelle Nogueira
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

A planta psyllium, também conhecida como psílio ou erva de pulgas, possui nome científico plantago psyllium, e é uma grande aliada contra a prisão de ventre. Nativa da Índia, mede menos de 50 centímetros e produz flores brancas agrupadas na ponta das hastes. Cresce de forma espontânea nos solos arenosos e áridos do Mediterrâneo. Uma curiosidade sobre a nomenclatura dessa planta é que a palavra psylla vem do grego, e quer dizer “pulga”, em uma clara alusão à forma como as sementes se parecem.

Propriedades

É extremamente rico em fibras, óleos essenciais e mucilagens. Ao entrar em contato com a água, essas mucilagens incham, aumentando consideravelmente o seu volume e, assim, estimulando os movimentos peristálticos do intestino, resultando em uma deposição saudável e sem esforço. Possui ainda em sua constituição L-arabinose, D-xilose e ácido galacturônico.

O psyllium normaliza o trânsito intestinal, aumentando ou diminuindo o tempo de acordo com a necessidade. Se consumido antes das refeições, aumenta a sensação de saciedade, ponto positivo para quem deseja perder peso.

Benefícios

É anti-inflamatório, suaviza as mucosas, e é altamente indicado para tratar diversos transtornos digestivos, como a acidez do estômago, a colite ulcerosa, a síndrome do intestino irritável etc. Serve contra doenças urinárias, como a cistite. Possui ainda ação hipolipemiante e hipoglicemiante, uma vez que as mucilagens levam consigo as gorduras e as substâncias nocivas do organismo.

Se utilizado de forma tópica, serve para tratar casos de abscesso, feridas, furúnculos, eczemas e queimaduras, efeitos dados graças aos seus ativos anti-inflamatórios e demulcentes. Em estudos, comprovou reduzir o colesterol sérico total, diminuindo o LDL (colesterol ruim), e aumentando o HDL (colesterol bom).

Usos benéficos do psyllium para a saúde do corpo

Foto: Reprodução/ internet

Para grávidas

Não há contraindicação do uso do psyllium durante a gravidez ou lactação. Inclusive, durante a gestação, muitas mulheres acabam sofrendo de problemas de prisão de ventre, estes provocados pelo aumento do tamanho do útero, que ao comprimir o cólon, dificulta a evacuação. É, portanto, fundamental ingerir muito líquido, fazer um pequeno passeio todos os dias e consumir alimentos ricos em fibras. É aqui que essa planta entra, pois seus já conhecidos efeitos medicinais atuam justamente nessa área.

Como utilizar?

Pode ser tomado como uma maceração. Coloque na água uma colher de sopa das sementes e deixe macerar por 30 minutos. Deve ser tomado em jejum com outro copo de água. Também pode ser utilizado através de cápsulas ou saquinhos que são vendidos nas lojas de produtos naturais. É imprescindível lembrar que para se beneficiar de todas as virtudes dessa planta, deve-se beber bastante água.

Contraindicações

É contraindicado em casos de cólicas abdominais de origem desconhecida, constrição ou estenose intestinal. No geral, é aconselhável que se procure um médico ou especialista antes de iniciar todo e qualquer tratamento.

Veja mais!