Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

De nome científico Rubia tinctorotium, a ruiva-dos-tintureiros é uma planta medicinal conhecida popularmente como garança e gança. Da família das rubiáceas, a erva é originária da região do Mediterrâneo, e possui folhas ásperas com espinhos. Com flores amarelas ou azuis, a erva pode chegar a atingir 1,5 m de altura, e suas raízes eram popularmente usadas para tingir, uma vez que fornecem substâncias corantes vermelhas como a purpurina e a alizarina. Seu crescimento é independente em regiões como Ásia, África, e metade do sul do continente americano, e seu florescimento acontece entre os meses de maio e junho. Seus frutos tem aproximadamente 6mm de diâmetro, são de coloração negra e possuem uma estrutura semelhante à de ganchos, o que faz com que fiquem presas ao pelo dos animais que passam.

Ruiva-dos-tintureiros - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

Aplicações, propriedades e benefícios

A planta pode ser utilizada para tratamento de problemas renais e diarreias, além de ser usada como desinfetante, antiespasmódico, sedativo leve, colagogo, laxante, adstringente, tônico e afrodisíaco. Além disso, pode ser usada para combater as infecções das vias urinárias e como colerético.

Como consumir?

A ruiva-dos-tintureiros é uma erva com propriedades medicinais que podem ser obtidas pelo consumo de sua raiz. Para aplicação interna, use a proporção de uma colher de chá de raiz para cada xícara de água. Coloque a água em um recipiente, leve ao fogo e aguarde alcançar fervura. Coloque a colher de chá de raiz na xícara, e jogue a água fervente por cima. Tampe e aguarde 10 minutos, coando em seguida. Após esse período, consuma três vezes ao dia.

Contraindicações e avisos

O consumo é contraindicado para pacientes gestantes, pois pode causar contrações no útero e aborto. A planta ruiva-dos-tintureiros pode trazer efeitos que normalmente podem assustar os pacientes, no entanto, estes não devem se preocupar ao notar uma coloração avermelhada no suor, muco ou urina. Isso acontece devido à quantidade de pigmentos avermelhados na planta.

Veja mais!