Publicado por André Luiz Melo
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Pertencente à família das polygonaceae e de nomenclatura científica rumex acetosella ou rumex acetosa, a planta azedinha é também conhecida como trevo, trevinho, erva azeda, azeda do campo, acedrilha, entre outras denominações. A mesma cresce facilmente em ambientes com pouca luminosidade. A mesma se desenvolve criando uma espécie de cobertor denso e de cor verde. Típica de áreas úmidas, a planta azedinha cresce, geralmente, no mesmo habitat que as samambaias.

Benefícios e propriedades da planta azedinha

Dotada de elevados níveis de vitaminas B e C, essa planta é fonte de cálcio e importantes minerais para o organismo humano. Esse vegetal é conhecido pelo seu potencial diurético, febrífugo, anti-inflamatório, desintoxicante, antibacteriano, cicatrizante, adstringente, anticancerígeno, hepático, laxante, antiescorbútico, antisséptico, entre tantos outros.

Pesquisas e estudos realizados em todos o mundo, têm comprovado que esta planta pode ser empregada no tratamento de problemas inflamatórios que acometem o organismo humano. Combater o câncer, equilibrar a pressão arterial, tratar lombrigas, acnes, melanoma, febre, feridas, prisão de ventre e retenção de líquidos estão entre os transtornos mais combatidos pela poderosa composição da planta azedinha.

Para tratar febre, lombrigas, acnes e feridas, por exemplo, recomenda-se a utilização do cataplasma da azedinha. Já na China, este vegetal é utilizado em sua forma crua para promover o alivio da área reprodutiva feminina logo depois da realização de partos normais. Este procedimento é classificado como eficaz para a prevenção de infecções.

 

Planta azedinha: benefícios para a saúde humana

Foto: Reprodução/ internet

A planta é também um dos principais ingredientes que integram a composição do Essiac, um dos principais medicamentos para tratamento do câncer.

Contraindicações da planta azedinha

Todo tipo de vegetal deve ser consumido, em sua forma medicinal, somente após consulta médica. No caso da planta azedinha, a mesma é fonte de ácido oxálico, substância capaz de produzir pedras nos rins. Assim, a mesma deve ser consumida com bastante moderação por pessoas que tenham problemas renais. Além disso, pacientes vítimas de gota e reumatismo também não devem fazer uso da azedinha.

Portadores de doenças que exigem medicamentos de uso contínuo, além de lactantes e gestantes, apenas deve fazer uso desta planta sob orientação médica.

Planta azedinha e suas propriedades medicinais

Febrífuga;
Diurética;
Refrescante;
Depurativas nas inflamações intestinais e da bexiga (nefrites),
Expectorante;
Adstringente;
Desopilantes e descongestionantes do fígado (recomendada contra icterícia);
Antiescorbútico devido seu elevado nível de vitamina C.

Princípios Ativo da planta azedinha

Ácido ascórbico;
Mucilagem;
Oxalatos (ácido oxálico e oxalato ácido de potássio)

Veja mais!