Os benefícios e propriedades da acerola

A acerola (Malpighia emarginata ou Malpighia glabra), em alguns locais popularmente conhecida como cereja-das-Antilhas ou cereja-de-Barbados, é uma fruta que nasce da árvore denominada aceroleira, que originou-se nas Antilhas e difundiu-se nas Américas Central e do Sul. Com relação ao tamanho, assemelha-se à cereja, podendo ser encontrada nas cores vermelha ou amarela, com interior amarelado. A aceroleira floresce e frutifica principalmente nos períodos da primavera e do verão. Existem várias espécies de acerolas e as caboclas, cerejas, apodi, frutacor, olivier e rubra são as mais cultivadas no Brasil. A fruta pode ser plantada em vasos. A acerola é mais comumente utilizada na produção de sucos, mas também podemos encontrá-la em sorvetes, geleias, xaropes, licores e doces em calda.

Acerola

Foto: Reprodução

Benefícios

A acerola é muito valorizada e consumida devido ao seu alto teor de vitamina C. Em algumas variedades, pode alcançar até 5.000 miligramas de vitamina C por 100 gramas de polpa. Possui cerca de 100 vezes mais vitamina C do que o limão, 20 vezes mais do que a goiaba e 10 vezes mais do que o caju ou a amora. Por causa de toda essa fartura de vitamina, consumir três a quatro destas pequenas frutas pode suprir a necessidade diária de vitamina C de um adulto. Ela sofre variações em relação a sua cor, tamanho e formato, por possuir várias espécies. Quanto mais verde estiver a fruta, mais vitamina C tem. A vitamina C não é sintetizada pelo organismo, sendo necessária a sua ingestão. Ela é muito importante por ser fundamental para a saúde bucal, por promover a absorção, o depósito e o transporte do ferro e é necessária para a síntese dos ácidos biliares, além da importância no combate aos radicais livres, auxiliando na prevenção contra tumores. Além da vitamina C, a acerola possui flavonoides, vitaminas A, B1 e B6, e minerais como fósforo, ferro, potássio, magnésio e cálcio. Se compararmos a acerola e a laranja, veremos que a primeira possui mais vitamina A. Esta vitamina previne doenças como a cegueira noturna.

Indicações

  • Resistência do organismo contra vírus e infecções;
  • Afecções pulmonares;
  • Fadiga;
  • Auxilia no tratamento de disenterias;
  • Auxilia na prevenção do envelhecimento precoce das células;
  • Cicatrização de feridas;
  • Gripes;
  • Hemorragias nasais e gengivais;
  • Irritabilidade;
  • Minimiza dores musculares e nas articulações;
  • Reumatismo;
  • Tratamento de anemia;
  • Tuberculose;
  • Tratamento de doenças do fígado.

Escrito por Débora Silva