Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Extraído da fruta do coqueiro, o óleo de coco é encontrado em estado líquido, e na temperatura ambiente, mas quando colocado em baixas temperaturas, torna-se branco e sólido. São encontrados dois tipos de óleo, o refinado e o extravirgem. O óleo refinado é extraído do coco seco, já o extravirgem do coco fresco e neste, o processo deve ser realizado em até 48h após a colheita.

Óleo de coco: A fórmula do emagrecimento

Foto: Reprodução

Propriedades e Benefícios

O óleo de coco possui muitos benefícios, como melhorar a imunidade, evitar a prisão de ventre e promover a saciedade, combater o colesterol e também para o emagrecimento, tópico que será tratado a seguir. Essencialmente composto por gorduras, é preciso controlar a quantidade consumida, que deve ser em torno de 15g – uma colher de sopa – ao dia. Mesmo com o alto índice de gorduras, o consumo do óleo é indicado, pois são triglicerídeos de cadeia média, e não de longa como a dos outros alimentos e, por isso, são absorvidos mais facilmente, sendo rapidamente convertidos em energia, não se acumulando em forma de gordura.

Devido à presença de ácido láurico e ácido cáprico, o óleo de coco auxilia no fortalecimento do sistema imunológico. Além disso, ajuda a tornar a digestão mais fácil, eliminando dessa forma as bactérias ruins do intestino e favorecendo a flora intestinal. O consumo de óleo de coco, segundo alguns estudos, é bom também para a pele, pois possui antioxidantes que combatem os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce. Além disso, melhora a elasticidade da pele e pode ser usado para hidratar os cabelos, podendo ser, para este fim, misturado aos cremes.

Emagrecimento com óleo de coco

Enfim a propriedade mais esperada do óleo de coco. Dentre seus diversos benefícios, o óleo de coco é ainda um aliado do emagrecimento. O seu consumo traz a sensação de saciedade inibindo a vontade de comer. Isso acontece graças à presença dos TCM que ativam os hormônios como colecistoquinina, peptídeo YY e peptídeo inibitório intestinal que agem com este fim. Para isso, consuma o óleo de coco no café da manhã.  Além disso, o óleo de coco ainda regula o intestino, eliminando inchaços e desconfortos ocasionados pela prisão de ventre, o que também ajuda no emagrecimento.

É importante, no entanto, que ao inserir o óleo de coco em sua dieta, você diminua a quantidade de carnes vermelhas e frituras, priorizando o consumo de peixes, oleaginosas, grãos e óleos, uma vez que o consumo do óleo já supre as quantidades de gorduras saturadas diárias.

Além da saciedade, um estudo feito no Canadá no ano de 2000, comprovou que as pessoas que faziam uso diário do óleo de coco possuíam maior oxidação das gorduras, ou seja, a gordura acabava sendo usada na forma de energia, não ficando acumulada no organismo. Na Universidade Federal do Rio de Janeiro, foram realizadas outras pesquisas que demonstraram que o óleo de coco ajuda a acelerar o metabolismo, agindo como um termogênico. Isso se dá graças ao ácido láurico – um dos TCM – que faz com que as células realizem suas funções mais rapidamente, consumindo mais calorias. Ainda de acordo com essa pesquisa realizada no Rio de Janeiro, o óleo ainda ajuda a aumentar a quantidade de massa magra.

Consumo excessivo

O consumo excessivo de óleo de coco trará resultados contrários ao esperado no emagrecimento, uma vez que a quantidade indicada já traz a dose ideal diária de gorduras saturadas. Qualquer excesso resultará em um consumo maior de energia do que está sendo gasto e, além disso, pode acarretar problemas cardiovasculares, diarreia e aumento do colesterol.

Veja mais!