Publicado por Michelle Nogueira
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

A cistite é uma doença caracterizada pela inflamação da bexiga, na maioria das vezes, causada por uma infecção. Os principais sintomas desse mal são uma necessidade urgente de urinar frequentemente, dores na bexiga, nas costas e no baixo ventre, eliminação escassa de urina a cada micção, ardor, febre, e sangue na urina – nos casos mais graves.

Apesar de poder ocorrer tanto em homens como crianças, é bem mais comum de se desenvolver nas mulheres. Calcula-se que acometa entre três e cinco pessoas de cada 100, sobretudo mulheres, devido ao fato do canal que se comunica com a bexiga (uretra) ser mais curto que nos homens. Costuma ocorrer com mais frequência durante a gravidez, ao relaxar a musculatura das vias urinárias e, em geral, em qualquer situação que dificulte o fluxo normal da urina (por exemplo, pedras nos rins), uma vez que esses fatores favorecem que as bactérias subam pela uretra e se multipliquem.

Assim que surgem os primeiros sintomas, deve-se procurar um médico e tomar algum remédio para evitar que os germes se proliferem e acabem por infectar os rins ou outros órgãos. A medicina natural oferece ótimos complementos para tratar desse mal, e um deles é o mirtilo.

Mirtilo e sua ação 'super' eficaz contra a cistite

Foto: Pixabay

Por que faz bem?

As folhas do mirtilo têm um notável efeito diurético e antisséptico no sistema urinário. Os remédios com essa planta são bastante eficazes para prevenir e bloquear o avanço da infecção nos canais urinários, atuando assim, como uma ajuda às mulheres que são afetadas de forma recorrente pela cistite ou por outras infecções urinárias.

Como usar?

Os frutos do mirtilo podem ser tomados em cápsulas (com o pó micronizado), em extrato fluido, em tintura (até 50 gotas diárias, dissolvidas em água, de três a quatro vezes por dia), ou até mesmo em forma de suco ou xarope.

As folhas podem ser utilizadas através de infusão. Coloque uma colher (sobremesa) para cada xícara de água. Tome até três vezes ao dia.

Serve para o quê mais?

As folhas do mirtilo também são indicadas em caso de vulvovaginites, para combater a retenção de líquidos ou edemas, e como com planta adstringente para estancar as diarreias. Em uso externo, as folhas ainda podem ser aplicadas sobre feridas e úlceras dérmicas.

Os frutos são ricos em vitamina A e C, em sais minerais e açúcares. Na fitoterapia, são indicados para tratar problemas de fragilidade capilar, varizes e hemorroidas, assim como para tratar a perda de visão e a retinopatia diabética.

Dicas para evitar a cistite

É como dizem, “melhor evitar que remediar”. Então, para tal, siga as seguintes dicas:

  • Evite usar roupas muito justas, com tecidos que atrapalhem a transpiração, pois a umidade favorece a proliferação das bactérias.
  • Vá ao banheiro com frequência, e procure esvaziar totalmente a bexiga. Isso impede que as bactérias subam no canal, se multipliquem e iniciem a infecção.
  • Procure restringir o uso de sabonetes agressivos, assim como o de sabonetes íntimos e produtos muito perfumados, uma vez que podem irritar a região vaginal.
  • Beba bastante água, pois, além de evitar a retenção de líquidos, melhorará o funcionamento dos rins e diminuirá o risco de infecção.

Veja mais!