Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

É essencial que, na dieta diária, sejam incluídos alimentos vegetais, repletos de vitaminas diferentes e muitos benefícios para a saúde do corpo. A maioria dos vegetais possuem ainda uma quantidade muito grande de vantagens, além do sabor, que são necessárias para o bom funcionamento do organismo, como o feijão verde, por exemplo. Este alimento, quando escolhido, deve ser selecionado pela firmeza e brilho. Evite os que estiverem com aparência frágil e murcha. O alimento pode ser facilmente encontrado em lojas e supermercados, ou ainda ser plantado em casa.

Feijão verde - Benefícios e propriedade

Foto: Reprodução

Os benefícios nutricionais

Os grãos, de sabor delicioso, possuem baixos teores de calorias e gorduras, fornecendo ainda algumas das necessidades diárias de proteínas. O alimento é rico em vitamina K, K1 e K2, além da vitamina A, B6 e C – poderoso antioxidante lipossolúvel, que previne o colesterol de tornar-se oxidado –, betacaroteno, ácido fólico, fibra, riboflavina, glutationa, ferro, cálcio, silício, manganês, potássio e cobre.

Os benefícios para a saúde

Com poucas calorias, muita água e fibras, o alimento ajuda no emagrecimento devido ao seu efeito depurativo e a regulação do aparelho intestinal, melhorando o trânsito e eliminando prisão de ventre e inchaços derivados dela. Ajuda na eliminação da retenção de líquidos, além de não conter colesterol ou gorduras.

Seu consumo ajuda a proteger contra a osteoporose, reduz o risco de diabetes do tipo II – na quantidade de um copo, é suficiente para reduzir o açúcar no sangue e prevenir o diabetes –, reduz a frequência de enxaquecas, alivia os sintomas da síndrome pré-menstrual – ou TPM –, previne crises de epilepsia, previne a alopecia, oferece proteção antioxidante, protege contra infecções bacterianas e virais, aumenta a função imune do corpo, reduz os riscos de câncer e de cancro do cólon, protege contra doenças cardíacas, retarda o envelhecimento, alivia sintomas da doença cardiovascular e da hipertensão e protege contra o Alzheimer.

Possui ainda ação anti-inflamatória, antioxidante, antibactericida e, por ser rico em ferro, é ideal para tratar a anemia, principalmente de mulheres em período menstrual – mais sujeitas à deficiência de ferro –, além de ajudar – devido a sua ação anti-inflamatória – no tratamento de asma, osteroartrite e artrite reumatoide. Na quantidade de uma xícara, é eficaz – quando consumida diariamente – para reduzir o colesterol. O ferro, além de tratar a anemia, é uma excelente fonte de energia, totalmente livre de gorduras, e essencial para a composição da hemoglobina, responsável pelo transporte de oxigênio dos pulmões para as outras células do corpo.

Como consumir?

O feijão verde é fresco, recém saído da vagem e pode ser preparado cozido – só na água, seja com sal ou sem – para ser usado em alguma receita, ou então refogar e cozinhar com algum tempero para comê-lo fora de receitas. O tempo de cozimento é baixo, inferior ao dos outros feijões, e seu caldo não engrossa como o dos outros.

Além de comer quente ou em receitas, você pode usar o feijão verde para preparar saladas, enfeitar pratos, entre diversas outras formas de consumo que farão com que seus nutrientes sejam ingeridos e aproveitados por seu organismo.

Veja mais!