Publicado por Débora Silva
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

A rosa mosqueta (Rosa rubiginosa affinis), também conhecida como rosa canina, rosa silvestre e rainha das flores, é uma planta silvestre originária do Oriente, bastante utilizada em cosméticos e na medicina natural, devido aos benefícios proporcionados para a pele. No entanto, não é apenas o óleo da planta, extraído de suas sementes, que proporciona benefícios a nossa saúde, pois o chá de rosa mosqueta possui altas concentrações de vitamina C e pode aliviar distúrbios inflamatórios e orgânicos. O fruto vermelho bulboso encontrado nas roseiras, quando as flores não são cortadas, pode ser usado no preparo de infusões, decocções e outros preparados para uso interno e externo.

Propriedades e benefícios

A rosa mosqueta possui elevadas concentrações de betacarotenos e licopenos, bem como vitaminas A, B1, B2, E e K e de minerais como cálcio, ferro, magnésio, potássio e sódio. A planta também possui grande quantidade de ácidos graxos poliinsaturados (linoléicos e alfa-linoleicos), ácidos graxos saturados e ácidos ativos.

Além de ser uma bebida aromática e saborosa, o chá de rosa mosqueta é considerado um grande estimulante do sistema imunológico, por ser fonte de vitamina C. Inclusive, em algumas variedades de rosa mosqueta, as concentrações de vitamina C são até 40% maiores do que em laranjas. O chá da planta pode ser usado no tratamento de gripes, resfriados, dores de garganta e doenças pulmonares.

Chá de rosa mosqueta - Benefícios para saúde

Foto: Pixabay

Devido às suas propriedades diuréticas, esta erva limpa o sistema urinário e trata infecções da urina. Existem pesquisas científicas que sugerem que a rosa mosqueta é útil no tratamento a artrite reumatoide. De acordo com um dos estudos, os participantes que receberam o tratamento com rosa mosqueta tiveram quase 25% de alívio dos sintomas da doença, com até 40% de redução das dores nas articulações. Outros estudos mostraram que ela pode ser usada no fortalecimento do sistema circulatório, a glândula timo e para purificar o sangue.

As mulheres que sofrem de cólicas, fluxo menstrual intenso ou distúrbios na mama também podem fazer uso do chá de rosa mosqueta. A bebida também reduz o calor anormal do organismo, trata hemorragia interna e fortalece o estômago.

Devido a sua alta concentração de vitamina E, a rosa mosqueta tornou-se bastante famosa para a hidratação da pele. O óleo essencial é usado devido à presença de substâncias antioxidantes, que impedem da degeneração celular, deixando a pele mais lisa e mais macia, além de auxiliar no processo de cicatrização de feridas.

Devido à presença da pectina, o chá de rosa mosqueta pode ser útil para controlar o nível de triglicérides, reduzindo, assim o colesterol alto e auxiliar no tratamento contra a diabetes.

Tomar uma xícara de chá de rosa mosqueta também pode ser ótimo para as pessoas que andam estressadas, cansadas ou nervosas, acalmando os nervos.

Como preparar o chá?

Para preparar o chá, basta adicionar de uma a duas colheres de chá de rosa mosqueta sem sementes em uma xícara de água fervente destilada e deixe em infusão de cinco ou seis minutos. Acrescente mel e limão a gosto.

Precauções com a rosa mosqueta

Os indivíduos que têm anemia falciforme, ou que possuem condições relacionadas com ferro, devem ter atenção especial na ingestão do chá de rosa mosqueta. A alta concentração de vitamina C pode causar efeitos colaterais negativos, pois aumenta a absorção de ferro no organismo.

Outros medicamentos e substâncias podem interagir com a rosa mosqueta, resultando em efeitos colaterais negativos. Dentre estas substâncias estão os estrogênios, flufenazina, lítio, aspirina, magnésio e alumínio.

Veja mais!