Publicado por Débora Silva
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Por muito tempo, a spirulina (também chamada de espirulina) foi considerada uma alga e ainda é divulgada como tal, porém, na realidade, trata-se de uma bactéria que possui a capacidade de realizar fotossíntese, denominada cianobactéria.

De coloração azul-esverdeada e cultivada de forma controlada, a spirulina possui uma estrutura orgânica no formato de uma espiral, é conhecida por seu elevado valor nutricional e vem sendo utilizada com a promessa de que proporciona sensação de saciedade e auxilia no processo de emagrecimento.

As propriedades e os benefícios da spirulina

A spirulina é fonte de vitaminas, proteínas, ácidos graxos essenciais, minerais e antioxidantes. Devido à sua elevada concentração de proteínas – cerca de 60% de sua composição, ela é considerada um “super alimento” e possui os 9 aminoácidos necessários aos seres humanos. Também possui as vitaminas B1, B2, B6, B12, vitamina E e outros nutrientes, como a biotina, ácido pantotênico, ácido fólico, niacina, inositol, potássio, cálcio, ferro, fósforo, magnésio, manganês, selênio e zinco.

Devido às suas propriedades, a spirulina proporciona diversos benefícios à nossa saúde, incluindo a manutenção da saúde cardiovascular, uma vez que possui ação antioxidante e anti-inflamatória. As substâncias antioxidantes bloqueiam o efeito dos radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce das células e várias doenças.

Imagem de alga verde

Foto: Depositphotos

Confira a seguir quais são os outros benefícios proporcionados por esta cianobactéria:

  • Prevenção da anemia;
  • Grande poder antioxidante;
  • Melhoria do funcionamento do sistema nervoso central;
  • Favorece a saúde da pele e unhas;
  • Aumento da imunidade do organismo;
  • Prevenção de doenças;
  • Desintoxicação do organismo;
  • Combate a fadiga;
  • Combate dores.

Spirulina ajuda a emagrecer?

Além dos benefícios citados, muitas pessoas utilizam a spirulina com o objetivo de emagrecer, pois o produto é vendido com a promessa de aumentar a sensação de saciedade e, assim, favorecer a perda de peso. Mas, será que isto é realmente verdade?

Apesar da grande quantidade de proteínas e outros nutrientes que a cianobactéria possui, alguns especialistas desconfiam do efeito emagrecer prometido, pois não há comprovação científica a respeito desta possível ação da spirulina.

E quanto a reduzir o apetite, qual seria a explicação? Acredita-se que, após ser ingerida, a spirulina absorve água, aumentando de volume e, consequentemente, ocupando um espaço maior no estômago. No entanto, há controvérsias: alguns especialistas afirmam que este efeito não é suficiente para causar a sensação de saciedade; segundo outros profissionais, o efeito de saciedade pode ser obtido, porém seria necessário consumir uma quantidade significativa de spirulina.

Contraindicações e efeitos colaterais

O consumo da spirulina é contraindicado para indivíduos que possuem doenças autoimunes, como artrite reumatoide e esclerose múltipla, gestantes, lactantes e crianças.

Alguns indivíduos podem apresentar efeitos colaterais como dor de cabeça, sudorese, náuseas e dificuldade de concentração. Antes de consumir a spirulina, é necessário verificar a qualidade a procedência do produto.

Veja mais!