Benefícios do óleo de rícino (mamona)

Você sabe o que é o óleo de rícino? É um óleo não tóxico e extremamente benéfico para a saúde do ser humano. O mais curioso é que ele é extraído das sementes da mamona (suas sementes contém cerca de 40 a 50% do óleo!), uma planta muito comum no território brasileiro, e só há alguns anos vem sendo aproveitado “de verdade” – pois  descobriram que ele pode ser utilizado como biodiesel, o que deu para este óleo o status de produto importante para a economia e a preservação ambiental.

Contudo, apesar do “boom”da questão do biodiesel com o óleo de rícino, a mamona já é utilizada pelos seus efeitos medicinais desde a antiguidade.

Benefícios do óleo de rícino (mamona)

Foto: Reprodução

O óleo de rícino pode ser utilizado pra quê?

Seu uso traz benefícios para os tratamentos dos seguintes problemas de saúde:

  • Artrite
  • Mal de Parkinson
  • Reumatismos
  • Constipação intestinal
  • Paralisia cerebral
  • Esclerose múltipla
  • Infecção por fungos
  • Micoses
  • Acne
  • Inflamações
  • Pele seca
  • Verrugas
  • Furúnculos
  • Enxaqueca
  • Queimaduras de sol
  • Problemas gastrointestinais
  • Distúrbios menstruais
  • Para efeito laxativo
  • Queda de cabelo
  • Diversos problemas nos olhos
  • Úlceras de pele
  • Prurido cutâneo
  • Erupções cutâneas
  • Hidrata pele seca e cabelo
  • Problemas capilares,como a caspa e piolhos
  • Crescimento do cabelo

Esses são só alguns dos casos em que o óleo de rícino têm grandes resultados.

Consumo, dosagem e efeitos colaterais

Apesar de ser muito bom para diversos tratamentos, muitas pessoas se queixam do gosto do óleo de rícino, por isso, poucas arriscam tomar a dosagem (que é de meia a uma colher de chá por dia) correta sem misturar o óleo com alguma coisa, então, muitas misturam com sucos, por exemplo. E é sempre bom estar atento se na embalagem consta a informação de que pode ser para uso interno.

Se for tomado em quantidades moderadas, o óleo de rícino não apresenta efeitos colaterais, mas se for tomado em doses elevadas, pode causar vômitos, náuseas, diarreia e dores abdominais.

Seu consumo não é recomendado para gestantes, lactantes, pessoas com graves doenças intestinais ou qualquer condição interna que aparente ser mais grave. Além disso, não é aconselhável que crianças menores de 12 anos façam uso desse óleo. Recomenda-se que antes de consumi-lo, qualquer pessoa procure seu médico, para saber se esse é realmente o tratamento indicado e a dosagem correta para seu caso, evitando futuros problemas.

Ele pode ser facilmente encontrado em lojas de produtos naturais ou farmácias.