Publicado por Michelle Nogueira
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

A saia-branca, é também conhecida como trombeta, trombeteira, cartucheira, zabumba e trombeta-de-anjo. Seu nome científico é brugmansia suaveolens. Conhecida por conta das suas belas flores brancas pendentes, essa planta pode chegar a até 2,5 metros de altura ou mais. Nativa da América do Sul, seu uso mais comum é o ornamental, por conta da sua beleza e perfume. Há pessoas que utilizam da saia-branca como remédio natural, mas essa prática deve ser feita com bastante cuidado, pois essa é uma planta considerada tóxica.

Existem relatos de que civilizações antigas faziam uso dessa planta em rituais sagrados, de magia e místicos. Provavelmente, por conta de suas capacidades alucinógenas. Há ainda povos que aproveitavam suas propriedades medicinais. Conta-se ainda, que em algumas tribos indígenas que existiam aqui no Brasil, costumava-se dar o chá de saia-branca para prisioneiros ou para castigar aqueles que cometiam crimes. Estes, após receberem o chá, eram trancados em uma oca cheia de formigas, e ficavam lá até que os efeitos do chá passassem.

Benefícios

Se utilizada da forma correta, em pouquíssimas doses, e de acordo com a prescrição de um profissional, pode ser útil contra:

  • Asma (combate as crises devido aos alcaloides beladonados);
  • Infecções urinárias;
  • Mal de Parkinson (devido a capacidade anticolinérgica, que equilibra as duas principais substâncias neurotransmissoras);
  • Reumatismo (por conta dos ativos sedativos e analgésicos, que promovem um conforto imediato);
  • Problemas cardíacos;
  • Tensão pré-menstrual (TPM).
Benefícios da saia-branca para a saúde do corpo

Foto: Reprodução/ YouTube

Propriedades e Usos

A saia-branca possui propriedades antiasmáticas, cardiotônicas, narcóticas, eméticas e anticonvulsivantes. É rica em substâncias como a escopolamina, atropina, hiosciamina, dopamina e acetilcolina. Pode ser utilizada em forma de infusões e chás, mas é altamente recomendado que se use apenas as preparações vendidas em farmácias de remédios manipulados.

Contraindicações e efeitos colaterais

Essa planta, quando consumida além das doses indicadas, é altamente tóxica, e pode causar alucinações, delírios, perda de consciência, coma e até a morte. Outros sintomas incluem pele, olhos e boca secos, náuseas, sonolência, vômitos, vertigem, taquicardia, hipertermia, paralisia dos músculos estriados e excitação dos músculos lisos. Por isso, apenas utilize dessa planta após consultar um médico, pois só ele poderá prescrever a dosagem correta.

Não deve ser consumida por mulheres grávidas, nem lactantes. Crianças também não devem consumir essa planta. Seus efeitos são muito perigosos, tanto que sua circulação chegou a ser controlada pelo Ministério da Saúde em especificação de portaria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No entanto, por ser facilmente encontrada e cultivada, fica difícil manter esse controle. Por conta dos seus efeitos alucinógenos, foi bastante popularizada e utilizada como droga.

Veja mais!